Categorias
Covid 19 Organização Vendas

Mercadinhos de bairro: dicas para se organizar durante a Pandemia

Foto: Pexels

Os mercadinhos de bairro estão em alta e estão se se tornando os favoritos entre os consumidores na hora de fazer compras. Com a pandemia do novo coronavírus, a tendência é que o segmento se consolide de vez, já que a praticidade logística do varejo de vizinhança deixou de fazer a diferença apenas em termos de comodidade para se tornar uma questão de saúde pública. 

Uma pesquisa da kantar Wordpanel  revelou que os mercadinhos de bairro já são responsáveis por 40% das vendas em alimentação, higiene e beleza. Prova do sucesso do formato é que gigantes do setor, como Carrefour e Pão de Açúcar, estão investindo massivamente em unidades locais, com mix voltado para as necessidades cotidianas do consumidor.

Foto: pexels

Se antes o fenômeno se dava pelo crescimento das cidades e a valorização cada vez maior da conveniência na experiência do cliente, a pandemia adicionou alguns fatores nessa equação. Para evitar aglomerações e passar o menor tempo possível fora de casa, é muito mais prático fazer as compras no armazém perto de casa do que em um grande supermercado. 

Além disso, a crise trazida pela pandemia estimula os gestos de solidariedade entre a população. Na prática, isso se traduz no esforço dos moradores para fortalecer o comércio local e ajudar os pequenos empreendedores a se manterem de portas abertas. 

Mas não podemos esquecer daquela máxima que sempre repito por aqui: Quem se prepara é quem aproveita! Veja as dicas de como organizar o seu mercadinho durante a pandemia! 

Limpeza 

No meio de uma crise sanitária como a da pandemia do novo coronavírus, a limpeza do ponto de vendas passa a ter tanto impacto sobre a decisão de compra do consumidor quanto os produtos e os preços. 

Pense assim: ao sair de casa, seu cliente está colocando a própria saúde em risco; o mesmo vale para os colaboradores dos mercadinhos de bairro. Portanto, é sua responsabilidade garantir a segurança e a saúde de todos por meio de um ambiente limpo e higienizado conforme com as recomendações da OMS. 

Alguns cuidados básicos devem ser adicionados à rotina de limpeza. Superfícies como balcões, maçanetas, caixas e gôndolas devem ser higienizados com os produtos adequados várias vezes ao dia. Já os carrinhos e cestos de compras devem ser limpos a cada novo uso, de preferência próximo do cliente, para que ele se sinta mais seguro. 

As embalagens dos produtos também precisam ser higienizadas sempre que forem manuseadas: ao dar entrada no estoque, ao serem postas nas gôndolas, e ao final de cada dia.  

Gestão de estoque 

Para não deixar seus clientes na mão durante a quarentena, é importante manter um controle rigoroso de estoque. Por terem uma estrutura pequena, muitos mercadinhos de bairro acabam relaxando nesse aspecto, mas é hora de levar o serviço para o próximo nível! 

A pandemia prejudicou o abastecimento de algumas mercadorias e para evitar rupturas no estoque alguns estabelecimentos optaram por limitar o volume de compras desses itens chave. Essa pode ser uma boa opção, mas para fazer esse controle é preciso saber quais são os produtos mais buscados pelo público e que correm o risco de desaparecer. 

Outro importante pilar do controle de estoque é a parceria com um fornecedor de confiança.  

Mix de produtos 

Por falar em estoque, esse é um bom momento de repensar seu mix de produtos. Os mercadinhos de bairro costumam trabalhar com itens de necessidade mais básica para o dia a dia como alimentação, higiene, limpeza e utilidades domésticas. Com isso, o fluxo dessas mercadorias deve ser garantido, principalmente no setor alimentício, não é verdade ? 

Agora é hora de diversificar e focar naqueles itens que se tornaram essenciais por conta da COVID-19, como o álcool gel e os materiais de limpeza  

Se a conveniência é a palavra de ordem dos mercadinhos de bairro, o passo seguinte é investir em variedade. Seu cliente está com a mobilidade limitada e quanto mais itens conseguir riscar da lista de comprar em um único estabelecimento, melhor para ele. 

Para não dar um passo largo demais, considere expandir aos poucos alguns setores específicos: 

  • Farma: aposte nos produtos de beleza como tintura e esmalte; 
  • Alimentos e bebidas: considere incluir vinhos, cervejas artesanais e outros produtos gourmet enquanto os bares estão fechados. 
  • Para quem está trabalhando de home-office, ter acesso a itens de papelaria no armazém do bairro pode fazer toda a diferença! 

Entregas/ delivery

Foto: Pixabay

Se essa já era uma tendência que vínhamos acompanhando no setor, a pandemia do coronavírus  fez acelerar esse processo em muitas empresas,

Oferecer esse tipo de atendimento é oferecer comodidade para seu cliente, que não precisa perder tempo dentro do supermercado e pode cuidar da sua saúde nesse momento. É preciso, no entanto, saber como montar um delivery no mercadinho para dar conta de atender tanto os clientes que chegam ao estabelecimento quanto os que fazem o pedido online.

Quer saber como aprimorar o seu negócio e melhorar os serviços disponibilizados no seu supermercado?

O primeiro passo para iniciar essa estratégia, portanto, é ter um planejamento.

Um serviço de entrega de mercadorias exige um conhecimento sobre todos os produtos que estarão disponíveis para os clientes, além de um sistema de pagamento online ou a possibilidade de levar a máquina de cartão na hora da entrega. Além do mais, é fundamental ter organização com o estoque para não entregar produtos vencidos ou mal apresentados aos clientes.

Verifique quais rotinas precisam de melhoria ou quais ações precisam ser implementadas para fazer o serviço de delivery funcionar corretamente. Lembre-se que o seu cliente espera pedir os produtos e recebê-los de acordo em sua casa, dentro do prazo prometido. Por isso, ter organização é essencial para quem deseja ter sucesso em uma estratégia de vendas online.

Gostou do artigo, compartilhe com seus amigos que são donos de mercadinho, bodegas, armazéns de bairro.